Blogosfera na África 2010: Grupo A-Uruguai

on Comments: (0)

Mais uma edição do Blogosfera na África e desta vez é a história da seleção uruguaia em Copas que será contada. A Celeste como é conhecida foi considerada durante os anos 20 a melhor seleção do mundo, sendo chamada de Celeste Olímpica após ter ganho duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 1924, em Paris e em 1928, em Amsterdã.

Para a primeira Copa do Mundo, em 1930, a sede escolhida foi o Uruguai, graças aos dois títulos olímpicos conquistados anos antes. A seleção que disputou a Copa foi basicamente a mesma que jogou as Olimpíadas de 1924 e 1928. Foram apenas 13 países disputando, sendo a maior parte deles sul-americanos.

A Celeste estreou contra o Peru e venceu por apenas 1X0, depois enfrentaram a Romênia e golearam por 4X0. Nas semifinais, eles eliminaram a Iugoslávia pelo placar de 6X1. Na grande final, no Estádio Centenário, eles venceram a Argentina, o mesmo adversário das Olimpíadas de 1928, por 4X2, a curiosidade foi que em cada tempo seria usada a bola de um país, no primeiro tempo foi usada a bola argentina e no segundo, foi usada a bola uruguaia.

Em 1934, mesmo sendo atuais campeões do mundo, ficaram de fora, pois não passaram das Eliminatórias. O fato se repetiu em 1938. Mas durante esse período de ausência os uruguaios eram a grande força da América do Sul conquistando o Campeonato Sul-Americano várias vezes e rivalizando com a Argentina.

Em 1950, o Uruguai volta a uma Copa do Mundo, desta vez no Brasil. Foi um Mundial jogado quase nos mesmos moldes de 1930, com 13 seleções também e o predomínio de sul-americanos. O Uruguai pegou um grupo com apenas a Bolívia como adversária. Os urugaios venceram por 8X0 e já passaram automaticamente para a fase final. Eles empataram com a Espanha em 2X2, venceram a Suécia por 3X2 e precisando da vitória para levar o bi-campeonato, venceram o Brasil de virada por 2X1 no Maracanã lotado com mais de 200.000 pessoas, quase todas a favor da seleção brasileira. Mas foi a geração de Obdúlio Varela (foto), Gighia, Máspoli e outros de comemorar, a nós brasileiros, só restaram as lágrimas.

Em 1954, eles tentaram repetir a campanha do título de 1950, mas acabaram caindo nas semi-finais, ficando apenas na quarta colocação. Em 1958, ficaram de fora outra vez da Copa do Mundo. Em 1962, no Chile, caíram na primeira fase, a Celeste não era mais a mesma, ficaram apenas em 13º lugar num Mundial com 16 seleções. Em 1966, na Inglaterra, caíram nas quartas-de-final diante da Alemanha, sendo goleados por 4X0 e ainda tendo dois jogadores expulsos.

Em 1970, tentaram retomar os bons tempos, a seleção tinha bons jogadores como Mazzukievisch, Cubilla, Fuentes.Mas sucumbiram nas semis diante da mair seleção brasileira de todos os tempos e tiveram que se contentar outra vez com o quarto lugar, foi a última vez que o Uruguai ficou entre os quatro primeiros colocados. Em 1974, na Alemanha, mais um fracasso, eliminados na primeira fase, repetiram o 13º lugar de 62.

A Celeste ficou de fora em 1978, na Argentina e em 1982, na Espanha. Em 1986, no México, conseguiram passar para as oitavas de final, mas acabaram sendo eliminados pela Argentina pelo placar de 1X0, ficando com o 16º lugar. Em 1990, na Itália, ficaram pelas oitavas de novo, desta vez caindo perante os italianos por 2X0, na 15º posição.

O Uruguai de novo ficou fora de duas Copas seguidas, em 1994, nos Estados Unidos e em 1998, na França. Mas em 2002, após garantirem a vaga eliminando a Austrália na repescagem, eles caíram no Grupo C com França, Senegal e Dinamarca. Caíram na primeira fase, com apenas um ponto e em 26º lugar, sua pior participação.

Clique aqui e veja o post do "Futebol, Música, Etc" com a campanha pré-Copa e as últimas informações da Seleção Uruguaia.

Confira a final da Copa de 1950, onde o Uruguai venceu o Brasil por 2X1 em pleno Maracanã e conquistou o bi-mundial


Blogosfera na África 2010:Grupo A-França

on Comments: (2)


Chegou a hora de mais um capítulo do quadro "Blogosfera na África", desta vez falaremos da história da seleção da França em Copas do Mundo, a atual vice-campeã do mundo e que estará pela décima terceira vez em um Mundial.

Os franceses estiveram presentes na primeira edição da Copa do Mundo, em 1930, no Uruguai, onde mesmo eliminados na primeira fase, conseguiram um sétimo lugar. Na Copa seguinte, em 34, ficaram em décimo lugar, não passando da primeira fase novamente. Em 1938, ganharam a oportunidade de sediar o Mundial, mas acabaram se saindo mal, apenas em oitavo lugar, caindo na segunda fase.A França não participou da Copa do Mundo no Brasil em 1950, mas voltou em 1954, na Suíça, mais um fracasso, ficando apenas em nono lugar, ficando pelo caminho na primeira fase.

As coisas começaram a mudar para os Le Bleus em 1958, na Suécia, onde fizeram uma excelente campanha e tiveram como seu comandante o argelino Just Fontaine (foto), artilheiro daquela Copa com 13 gols. Os franceses sucumbiram diante do Brasil com uma goleada por 5X2 nas semi-finais. Mas ficaram com o terceiro lugar após golearem a Alemanha Ocidental pelo placar de 6X3.

A França não jogou a Copa de 62, no Chile. Sem Fontaine, contudido gravemente, a seleção perdeu a sua maior estrela e consequentemente a vaga pro Mundial. Eles reapareceram em 1966, na Inglaterra onde novamente não passaram da primeira fase, ficando só em 13º lugar.

Após ficarem ausentes das Copas de 1970 e 1974, a França volta em 1978 na Argentina, com uma seleção completamente renovada. Era um grupo formado por jogadores bastante jovens como:Jean Tiganá, Alain Girrèse e Michel Platini (foto). Infelizmente, eles repetiram a tradição de cair fora na primeira fase, ficando com o 12º lugar. A boa fase dessa geração só seria confirmada na Copa de 1982, na Espanha, quando ficaram com o quarto lugar, perdendo para a Alemanha Oriental nas semi-finais nos pênaltis.Na disputa pelo terceiro lugar, eles perderam para a Polônia por 3X2. Em 1984, esse mesmo grupo conquistaria a Eurocopa numa final contra a Espanha e os Jogos Olímpicos de Los Angeles, derrotando o Brasil na final. Em 1986, foi o apogeu dessa seleção. Mais experientes e até apontados como favoritos, eles chegaram a eliminar o Brasil nas quartas de final nos pênaltis. Nas semis, eles tiveram a Alemanha no caminho, e pederam de novo por 2X0. Na disputa pelo terceiro lugar, derrotaram a Bélgica, a surpresa da Copa pelo placar de 4X2, ficando assim em terceiro.

Novamente os Le Bleus ficaram fora de duas Copas seguidas: 1990, na Itália e 1994, nos Estados Unidos. Mas a Copa de 98 seria jogada em solo francês então eles resolveram fazer a melhor seleção francesa de toda a história. Juntaram uma geração de jogadores que estava brilhando na Europa como:Lilian Thuran, Thierry Henry, Laurent Blanc, Petit, e claro, o líder daquele grupo:Zinedine Zidane (foto). A França caiu no grupo C com África do Sul, Dinamarca e Arábia Saudita. Na estreia eles pegaram os sul-africanos e derrotaram por 3X0.Na partida seguinte, eles goleraram a Arábia Saudita por 4X0, garantindo a vaga para a segunda fase antecipadamente. Na última partida da fase de grupos, eles passaram pela Dinamarca por 2X1, terminando com nove pontos, em primeiro lugar do grupo. Nas oitavas, eles pegaram o Paraguai, melhor defesa da Copa e na prorrogação venceram por 1X0 com gol de Laurrent Blanc. Nas quartas, empataram com a Itália em 0X0, na prorrogação o resultado se repetiu, nos pênaltis deu França por 4X3. Nas semis, pegaram a surpreendente Croácia e os Le Bleus os venceram de virada por 2X1, com dois gols de Lilian Thuran. Na final eles golearam o Brasil por 3X0 e saíram da Copa como Campeões do Mundo.

Em 2002 eles tentaram repetir a base para a Copa Coreia-Japão, pois com esse mesmo grupo, sagraram-se bi-campeões da Eurocopa de 2000. Mas em solo asiático, foi um verdadeiro fracasso. A França caiu num grupo com Senegal, Uruguai e Dinamarca. Mas acabou sendo eliminada na primeira fase, com apenas um ponto e sem marcar gols, ficando com o vergonhoso 28º lugar. Para a Copa de 2006, na Alemanha, foi feita uma reformulação em toda a equipe e estava dando bons resultados, os franceses foram campeões da Copa das Confederações em 2003. E o time foi bem na Alemanha, eliminando o Brasil novamente nas quartas de final com um gol de Henry. Mas o sonho do bi-mundial parou nos pênaltis diante da Itália.

Clique aqui e confiram a campanha pré-Copa e as últimas informações da França no "Futebol, Música, Etc".


Confira a vitória da França por 3X0 sobre o Brasil na final da Copa de 1998.

BUTTON VENCE A PRIMEIRA

on Comments: (1)

Teve chuva, erro do Alonso na largada, um super acidente na largada, teve de tudo no emocionante GP da Austrália. O atual campeão mundial, Jenson Button, da Mc Laren levou a melhor e venceu a corrida, deixando Robert Kubica, da Renault em segundo e Felipe Massa, da Ferrari em terceiro.

Na largada, Felipe Massa, que largou em quinto lugar, pulou para a segunda posição, seu companheiro Fernando Alonso, errou na ultrapassagem e acabou rodando no meio da pista, perdendo várias posições, Schumacher passou pela mesma situação. Na primeira curva, Kamuy Kobayashi, da Sauber e Nico Hulkenberg, da Williams se envolveram em um acidente, obrigando a entrada do safety car durante sete voltas.

Sebastian Vettel foi admistrando a liderança da prova com folga, ainda tendo o seu companheiro de equipe o australiano Mark Webber em segundo lugar. Massa foi perdendo posições, chegando até a ficar em sétimo. Alonso fez uma ótima corrida de recuperação, saindo do 17º e ficando em quarto lugar.

Vettel, por sua vez está ficando com a fala do "piloto que fica na pole para os outros vencerem", ele perdeu o controle de sua Red Bull e acabou saindo da pista, abandonando a corrida. Jenson Button, que não tinha nada a ver com isso e que já era o segundo colocado, passou para o primeiro lugar.

A disputa pelo quarto lugar estava quente na parte final do GP, Webber, Hamilton e Alonso disputavam metro a metro a posição. Enquanto isso, Massa tentava roubar a segunda posição de Kubica. A corrida terminou com Button em primeiro, Kubica em segundo, Massa em terceiro e Alonso em quarto, mas ainda na liderança na pontuação do Mundial de Pilotos.

Rubens Barrichello, da Williams ficou em oitavo, ganhando três pontos. Lucas Di Grassi, da Virgin e Bruno Senna, da HRT não completaram a prova. O próximo desafio será na semana que vem no GP da Malásia.

DUAS RED BULLS NA PRIMEIRA FILA

on Comments: (0)


A Red Bull continua mostrando que é uma equipe forte e que tem condições de brigar pelo título da temporada de 2010. Sebastian Vettel e Mark Webber irão largar no GP da Austrália em primeiro e segundo, respectivamente.

Em terceiro estará Fernado Alonso, da Ferrari, fechando a segunda fila aparece o atual campeão, Jenson Button, da Mc Laren. Felipe Massa largará em quinto lugar, enquanto Nico Rosberg, da Mercedes GP, em sexto.

Rubens Barrichello, da Williams, ficará na quarta fila, em oitavo, Lucas Di Grassi, da Virgin, em 22º e Bruno Senna, da HRT, em 23º. Fechando o grid, o indiano Karun Chandhok, da HRT, em 24º.

A corrida terá início às três da madrugada, no horário de Brasília, no autódromo de Melbourne.

Blogosfera na África 2010:Grupo A-África do Sul

on Comments: (1)


Começa a partir de hoje um quadro especial para a Copa do Mundo de 2010. Faltam pouco mais de 80 dias para o início do Mundial e o FutF-1 e o Futebol Música etc se uniram para criar o quadro Bologosfera na África. A cada semana falaremos de um grupo diferente da Copa abordando os fatos históricos nos Mundiais (FutF-1) e analisando as chances na Copa de 2010 (Futebol, Música, etc). Vamos começar falando dos fatos históricos da África do Sul em Copas.


Os sul-africanos vão disputar a sua terceira Copa do Mundo. Nos últimos quatro mundiais, a Áfirca do Sul esteve presente em três deles. Será o primeiro país africano a se tornar anfitrião de uma Copa.

O futebol sempre foi uma grande paixão para os sul-africanos, mas na época do regime do apartheid, era um esporte mais voltado para a população negra, que jogava em lugares em condições precárias. Os melhores campos eram destinados à minoria branca. Com a quada do governo segregacional, no início dos anos 90, o país entra com força no esporte e investe mais na sua seleção de futebol. Em 1996 eles sediaram a Copa Africana de Nações e sagraram-se campeões. Com a mesma base campeã africana no ano seguinte classificaram-se pela primeira vez a uma Copa do Mundo eliminando a seleção do Congo, com gol de Paul Masinga.

Na sua primeira participação numa Copa do Mundo, os Bafana-Bafana, como são conhecidos caíram no Grupo C com França, Dinamarca e Arábia Saudita. Eles estrearam contra o país sede, a França e perderam por 3X1, inclusive com um gol contra do zagueiro Issa. Contra a Dinamarca, os europeus saíram na frente, mas no primeiro minuto do segundo tempo, Benny McCarthy empatou o jogo em 1X1 garantindo o primeiro pontinho para a África do Sul. Na terceira rodada do Grupo C, os Bafana precisavam vencer a Arábia Saudita e torcer contra Dinamarca ou França para passar de fase. Mas a África do Sul se despediu da Copa na primeira fase após um empate em 2X2 pela seleção comandada por Carlos Alberto Parreira. Os sul-africanos terminaram em terceiro lugar do Grupo C com dois pontos.

Em 2002 eles voltam a disputar uma Copa, desta vez caíram no Grupo B com Espanha, Paraguai e a estreante Eslovênia e seu desempenho foi um pouco melhor. Eles estrearam contra o Paraguai e empataram em 2X2. No jogo seguinte pegaram a Eslovênia e venceram por 1Xo apenas. Na terceira partida eles estavam com boas chances de passar de fase, mas teriam a forte seleção da Espanha pela frente. A África do Sul perdeu por 3X2, terminando em terceiro lugar no Grupo B com quatro pontos. Os Bafana's só perderam a vaga para o Paraguai que tinha o mesmo saldo de gols que eles:zero, mas os paraguaios tinham um gol a mais que o time africano.

Para essa Copa de 2010, a África do Sul caiu no Grupo A com França, México e Uruguai, um grupo bastante duro, considerado o "grupo da morte" do Mundial. A missão dos Bafana-Bafana é manter a tradição da seleção anfitriã sempre passar da primeira fase, mas não será tarefa das mais fáceis.

Confira o vídeo da partida entre África do Sul 1X1 Dinamarca, na Copa de 1998


Blogosfera na África 2010

on Comments: (3)


Com o Mundial da África do Sul se aproximando, o Fut-F1 e o blog Futebol, Música, Etc se uniram para fazer um grandioso trabalho falando sobre a edição deste ano do maior campeonato de futebol do planeta: O Blogosfera na África 2010!

Esse especial consiste no seguinte: aqui no Fut-F1, vocês verão textos sobre a história das Seleções ao longo dos anos, inclusive, tendo ligações com a Copa. No blog do amigo Wilson Hebert, teremos textos sobre a campanha das seleções no período preparatório para o mundial, e também, algumas curiosidades do país, tornando os participantes da Copa um pouco mais íntimos e conhecidos por nós da blogosfera.

Já nessa semana iremos dar o ponta pé inicial falando da África do Sul, que será anfitriã e por isso, vive a maior expectativa pelo Mundial.

E quando a Copa do Mundo estiver acontecendo, mais surpresas virão por aí.

AYRTON SENNA COMPLETARIA 50 ANOS HOJE

on Comments: (6)


Cinquenta anos hoje...o tempo passa muito rápido, não apenas para ele, mas para todos nós. Ayrton Senna se estivesse vivo seria um cinquentão e com três mundiais ou até mais na bagagem.

Ayrton estreou na Fórmula 1 em 1984, ano do meu nascimento, na nanica Toleman. A prova de que ele seria um grande piloto foi ele ter ficado com o segundo lugar no chuvoso GP de Mônaco de 84. A corrida não pôde ser completada por causa das más condições meteorológicas, mas foi um grande feito um piloto estreante numa equipe pequena terminando a prova em segundo.

Comecei a acompanhar a Fórmula 1 em 1988, ano do seu primeiro título mundial. Assim como muitos garotos da minha geração, crescemos vendo as ultrapassagens, o arrojo e toda coragem deste piloto que acabou se tornando um mito. Era muito curioso que sempre depois de toda corrida nas manhãs de domingo eu e crianças da mesma idade que eu descíamos para o play e simulávamos uma corrida de Fórmula 1 usando nossas bicicletas.

Senna também era um cara esperto. Depois de perder o título de 1989 por causa de uma manobra mal-feita no GP do Japão, no ano seguinte, no mesmo autódromo de Suzuka, ele jogou o carro em cima do seu companheiro de equipe e principal rival, Alain Prost e acabou conquistando seu segundo mundial. Na mesma época eu passei a frequentar o kartódromo da Barra da Tijuca todo sábado, levado pelo meu pai, eu não corria aos domingos, pois queria muito ver mais uma vitória de Ayrton na televisão. Minha tentativa de virar piloto foi frustrada, embora quando eu terminava uma corrida, eu fazia o gesto característico dele quando terminava em primeiro lugar.

Nessa época eu já era viciado em Fórmula 1, colecionava camisas de equipes (eu nunca tive uma da Mc Laren), álbum de figurinhas. Todo dia eu pegava a bicicleta e apostava corridas com os moleques da vizinhança. Nós estávamos infectados pela febre Senna. Uma febre que aumentava a nossa paixão pela velocidade e nos dava cada vez mais coragem de enfrentar os riscos da vida.

A mídia da época tratava os adversários do Senna como os grandes vilões, os caras maus que iam tirar o título dele e deixar o povo brasileiro triste. Quando éramos crianças até acreditávamos nisso, mas atualmente fico muito feliz e orgulhoso de ter acompanhado a Fórmula 1 do fim dos anos 80 e início dos anos 90. Ayrton era fora de série, mas os rivais dele também eram fantásticos:Alain Prost, Nigel Mansell, Nelson Piquet. Era a época dourada da F-1, dava muito prazer ficar sentado no sofá em frente à televisão e acompanhar as aventuras da Mc Laren número 1 nos autódromos do mundo inteiro.

Quando ele se foi, por sorte eu não acompanhei a fatídica corrida de San Marino. Eu estava brincando com meu carrinho de rolemã quando meu pai me avisou que Senna havia batido forte e que podia ser grave. Não dei muita importância, pois ele já passou por vários acidentes até mais violentos e na corrida seguinte ele já estava no grid. Ao voltar pra casa, ouvi pelo rádio que ele havia morrido, não pude acreditar: perdemos o nosso ídolo, nossa referência, a nossa maior influência.

Os domingos ficaram mais sem graça, não havia mais reunião da família em frente à televisão tomando café e torcendo para tocar o tema da vitória que nos emocionava tanto. Não haveria mais aquela garra, como daquela vez em que ele venceu o GP do Brasil de 1991, onde chovia canivetes e ele tinha apenas a sexta marcha funcionando, dava até pra ouvir os gritos dele após vencer a prova. Não haveria mais aquela fantástica primeira volta como foi no GP da Europa em Donnington Park em 1993, onde ele largou em quarto lugar e poucos metros depois da largada, ele chegou à liderança. A Fórmula 1 perdeu muito da sua espontaneidade, ficou mais mecânica, mais chata.

E ele precisou perder a vida para que a FIA pudesse fazer novas normas de segurança e que mandasse redesenhar a maldita curva Tamburrello, onde no local onde ele bateu, tem uma estátua de Ayrton.

Mesmo não estando mais entre nós, te dou os parabéns, Ayrton Senna do Brasil e muito obrigado por fazer a minha infância e a de tantos outros brasileiros da minha idade ou mais novos, mais velhos mais feliz. Parabéns pelos 50 anos.

FINALMENTE RONALDO MARCOU

on Comments: (2)


O Corinthians, sofreu, sofreu, mas arrancou mais três pontos na Taça Libertadores. O Timão derrotou o Cerro Porteño no estádio Defensores del Chaco com um gol de Ronaldo.

O time do Parque São Jorge sofreu pra derrotar os paraguaios, o Cerro Porteño usou um esquema muito defensivo contra o Corinthians. No final do primeiro tempo, cobrança de escanteio por Dentinho a favor do Corinthians. Ronaldo, que não marcava gols há muito tempo, pegou a sobra e marcou o gol do Timão.

Na volta para o segundo tempo o Cerro Porteño partiu pra cima dos paulistas, Cesar Ramirez chutou de fora da área, Felipe defndeu parcialmente, mas no rebote, El Tigre chutou para fora. O Timão ainda marcou um segundo gol, que foi anulado pelo juiz, foi uma cabeçada Danilo. No final da partida Britez foi expulso, deixando o time paraguaio com um homem a menos. Final de partida:Cortinthians 1X0 Cerro Porteño. O Timão continua invicto na competição continental.

PRÍNCIPE DAS ASTÚRIAS E DO BAHREIN TAMBÉM

on Comments: (1)

Fernando Alonso demonstra por que é considerado um dos favoritos ao título da temporada de 2010. O piloto espanhol largou em terceiro lugar no GP do Bahrein e terminou a prova como o vencedor, ganhando os seus primeiros 25 pontos. Em segundo ficou Felipe Massa, companheiro de Alonso na Ferrari e Lewis Hamilton, da Mc Laren foi o terceiro.

Logo na largada, Massa perdeu a segunda posição para Alonso e ainda ficou em quarto lugar quando Nico Rosberg da Mercedes GP o ultrapassou. O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull foi sustentando a primeira colocação até a segunda metade da corrida.

O primeiro carro a sair da corrida foi o de Karun Chandohk, da HRT, que parou na segunda volta. Na volta seguinte foi a vez de Nico Hulkenberg, da Williams e Lucas di Grassi, da Virgin abandonarem o GP. Bruno Senna, da HRT foi valente e pelo fraco desempenho de seu carro foi se mantendo na última colocação e correu apenas 17 voltas, mas valeu pela participação.

Quando Vettel já estava com uma larga vantagem sobre Alonso, ele foi aconselhado a poupar mais o carro, o que custou a liderança. Rapidamente o piloto espanhol se aproximou dele e o ultrapassou, em seguida, Felipe Massa assumiu o segundo lugar. Algumas voltas depois, foi a vez de Hamilton tomar a terceira posição. Logo após a bandeirada, o piloto da Red Bull parou o carro, terminou em quarto. Michael Schumacher, de volta à Fórmula 1 depois de três anos foi o sexto colocado, Jenson Button, atual campeão do mundo, agora pela Mc Laren terminou em sétimo e Rubens Barrichello, da Williams ficou em décimo, fechando a zona de pontuação.

A próxima corrida será daqui a duas semanas na Austrália no autódromo de Melbourne.

SEBASTIAN VETTEL FAZ A PRIMEIRA POLE DE 2010

on Comments: (0)


A batalha pelo título mundial de Fórmula 1 já começou. No treino oficial para o grid de largada do GP do Bahrein onde todos os olhos estavam voltados para Fernando Alonso, Felipe Massa e até mesmo Michael Schumacher; Sebastian Vettel, da Red Bull surpreendeu e ficou com a pole.

O piloto da Red Bull não era muito cotado nos testes de pré-temporada, mas foi uma grata surpresa mostrando que o jovem alemão pode ser cotado como um dos favoritos ao título, depois da ótima temporada feita em 2009. Felipe Massa, da Ferrari vai largar em segundo, seu companheiro de equipe, Fernando Alonso abrirá a segunda fila em terceiro. Lewis Hamilton da Mc Laren vai largar em quarto.Michael Schumacher, da Mercedes GP, largará em sétimo e Jenson Button, o atual campeão, em oitavo.

Rubens Barrichello da Williams será o décimo primeiro e os estreantes Lucas di Grassi e Bruno Senna partirão em 22º e 23º, respectivamente.

A corrida está marcada para domingo às nove da manhã, horário de Brasília.

COMEÇA A TEMPORADA 2010 DE FÓRMULA 1

on Comments: (2)

Passou a bandeira verde, sobem os roncos dos motores, as luzes vermelhas se apagam e foi dada a largada para a temporada 2010 da Fórmula 1. E ela vem com muitas novidades: pra começar, a corrida que abrirá o circo será o GP do Bahrein, que será neste domingo, no autódromo de Sakhir. Agora serão 12 equipes participando em vez de 10, entraram as novatas Virgin e HRT e a lendária Lotus está de volta. A equipe campeã de 2009, Brawn GP agora se chama Mercedes GP. Michael Schumacher, o hepta-campeão está de volta, ele correrá pela Mercedes GP. Teremos quatro brasileiros no circo: Felipe Massa, Rubens Barrichello, Lucas di Grassi e Bruno Senna. Pela primeira vez um russo correrá a Fórmula 1. Não haverá mais reabastecimento no pit-stop, ele servirá apenas para trocas de pneus. E o sistema de pontuação mudou, agora os dez primeiros colocados ganham pontos:o primeiro ganha 25, o segundo 18, o terceiro 15, o quarto 12, o quinto 10, o sexto 8, o sétimo 6, o oitavo 4, o nono 2 e o décimo 1.

LISTA DE EQUIPES E PILOTOS
MC LAREN 1-Jenson Button (ING) 2-Lewis Hamilton (ING)
MERCEDES GP 3-Michael Schumacher (ALE) 4-Nico Rosberg (ALE)
RED BULL 5-Sebastian Vettel (ALE) 6-Mark Webber (AUS)
FERRARI 7-Felipe Massa (BRA) 8-Fernando Alonso (ESP)
WILLIAMS 9-Rubens Barrichello (BRA) 10-Nico Hülkenberg (ALE)
RENAULT 11-Robert Kubica (POL) 12-Vitaly Petrov (RUS)
FORCE INDIA 14-Adrian Sutil (ALE) 15-Vitantonio Liuzzi (ITA)
TORO ROSSO 16-Sebastian Buemi (SUI) 17-Jaime Alguersuari (ESP)
LOTUS 18-Jarno Trulli (ITA) 19-Heikki Kovalainen (FIN)
HRT 20-Karun Chandhok (IND) 21-Bruno Senna (BRA)
SAUBER 22-Pedro de La Rosa (ESP) 23-Kamui Kobayashi (JAP)
VIRGIN 24-Timo Glock (ALE) 25-Lucas di Grassi (BRA)

LISTA DE CORRIDAS E DATAS

14/03 Bahrein (Sakhir)
28/03 Austrália (Melbourne)
04/04 Malásia (Sepang)
18/04 China (Shangai)
09/05 Espanha (Barcelona)
16/05 Mônaco (Monte Carlo)
30/05 Turquia (Istambul)
27/05 Canadá (Montreal)
13/06 Europa (Valência)
11/07 Inglaterra (Silverstone)
25/07 Alemanha (Hockenheim)
01/08 Hungria (Hungaroring)
29/08 Bélgica (Spa-Francorchamps)
12/09 Itália (Monza)
26/09 Cingapura (Singapur)
10/10 Japão (Suzuka)
24/10 Coreia (Yeongam)
07/11 Brasil (Interlagos)
14/11 Dubai (Yas Marina)

LISTA DE CAMPEÕES
1950 Nino Farina (ITA/Alfa Romeo)
1951 Juan Manuel Fangio (ARG/Alfa Romeo)
1952 Alberto Ascari (ITA/Ferrari)
1953 Alberto Ascari (ITA/Ferrari)
1954 Juan Manuel Fangio (ARG/Maserati-Mercedes)
1955 Juan Manuel Fangio (ARG/Mercedes)
1956 Juan Manuel Fangio (ARG/Ferrari)
1957 Juan Manuel Fangio (ARG/Maserati)
1958 Mike Hawthorn (ING/Ferrari)
1959 Jack Brabham (AUS/Cooper)
1960 Jack Brabham (AUS/Cooper)
1961 Phil Hill (EUA/Ferrari)
1962 Graham Hill (ING/BRM)
1963 Jim Clark (ING/Lotus)
1964 John Surtees (ING/Ferrari)
1965 Jim Clark (ING/Lotus)
1966 Jack Brabham (AUS/Brabham)
1967 Denny Hulme (AUS/Brabham)
1968 Graham Hill (ING/Lotus)
1969 Jackie Stewart (ESC/Matra)
1970 Jochen Rindt (AUT/Lotus)*
1971 Jackie Stewart (ESC/Tyrrell)
1972 Emerson Fittipaldi (BRA/Lotus)
1973 Jackie Stewart (ESC/Tyrrell)
1974 Emerson Fittipaldi (BRA/Mc Laren)
1975 Niki Lauda (AUT/Ferrari)
1976 James Hunt (ING/Mc Laren)
1977 Niki Lauda (AUT/Ferrari)
1978 Mario Andretti (EUA/Lotus)
1979 Jody Schekter (AFS/Ferrari)
1980 Alan Jones (AUS/Williams)
1981 Nelson Piquet (BRA/Brabham)
1982 Keke Rosberg (FIN/Williams)
1983 Nelson Piquet (BRA/Brabham)
1984 Niki Lauda (AUT/Mc Laren)
1985 Alain Prost (FRA/Mc Laren)
1986 Alain Prost (FRA/Mc Laren)
1987 Nelson Piquet (BRA/Williams)
1988 Ayrton Senna (BRA/Mc Laren)
1989 Alain Prost (FRA/Mc Laren)
1990 Ayrton Senna (BRA/Mc Laren)
1991 Ayrton Senna (BRA/Mc Laren)
1992 Nigel Mansell (ING/Williams)
1993 Alain Prost (FRA/Williams)
1994 Michael Schumacher (ALE/Benetton)
1995 Michael Schumacher (ALE/Benetton)
1996 Damon Hill (ING/Williams)
1997 Jacques Villeneuve (CAN/Williams)
1998 Mika Häkkinen (FIN/Mc Laren)
1999 Mika Häkkinen (FIN/Mc Laren)
2000 Michael Schumacher (ALE/Ferrari)
2001 Michael Schumacher (ALE/Ferrari)
2002 Michael Schumacher (ALE/Ferrari)
2003 Michael Schumacher (ALE/Ferrari)
2004 Michael Schumacher (ALE/Ferrari)
2005 Fernando Alonso (ESP/Renault)
2006 Fernando Alonso (ESP/Renault)
2007 Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
2008 Lewis Hamilton (ING/Mc Laren)
2009 Jenson Button (ING/Brawn GP)
*Jochen Rindt morreu no GP da Itália de 1970 e foi sagrado campeão mundial, sendo o único campeão póstumo da Fórmula 1

A GRAXA É DEZ, DOUTOR!

on Comments: (1)


A foto acima cai muito bem com o título do texto, não acham? O Santos estava bastante inspirado na quarta-feira, que acabou goleando o Naviraiense pelo placar de 10X0 na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil.

O treinador do Peixe, Dorival Junior certamente está muito orgulhoso como o desempenho dos seus garotos, que evoluem a cada partida, fazendo do time da Baixada Santista um dos favoritos ao título da Copa do Brasil.

Numa grande atuação André marcou três vezes, Neymar e Madson marcaram duas vezes cada um. A goleada foi completada com gols de Paulo Henrique Ganso, Robinho e Marquinhos.

O Santos na próxima fase irá enfrentar o Remo, do Pará.

SESSÃO MEMÓRIA: OS 50 ANOS DO TÍTULO DO BAHIA NA TAÇA BRASIL

on Comments: (3)




Hoje a maior torcida de Salvador festeja o cinquentenário do que pode ser o seu primeiro título brasileiro. O Bahia sagrou-se campeão da Taça Brasil de 1959 derrotando o Santos com Pelé & cia. na final.

A Taça Brasil foi criada naquele ano para definir o representante brasileiro na Taça Libertadores, principal interclubes da América do Sul, que começaria em 1960. Esse torneio foi disuputado até 1968 e contava apenas com os campeões estaduais.

Os clubes que disputaram a primeira edição deste campeonato foram: ABC de Natal, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Auto Esporte-PB, Bahia, Ceará, CSA, Ferroviário-MA, Grêmio, Hercílio Luz-SC, Manutafora, Rio Branco-ES, Santos, Sport Recife, Vasco e Tuna Luso.

A fórmula de disputa era a seguinte:os clubes na primeira fase eram divididos regionalmente: em Sul e Norte, cada região tinha duas chaves. O Bahia entrou na chave do Norte e seus adversários foram: ABC, CSA e Ceará. A campanha do tricolor baiano foi muito boa, goleando o CSA por 5X0 no jogo e ida e vencendo no jogo de volta por 2X0. Depois empatou duas vezes com o Ceará em 2X2 e 0X0, forçando um jogo extra, vencido pelos baianos por 2X1 em Salvador.

Classificado para a decisão da chave do Norte, o Tricolor da Boa Terra foi pegar o Sport Recife, vencedor do ouro grupo regional. O jogo de ida foi vencido pelo Bahia por 3X2, mas no jogo de volta na capital pernambucana, eles foram goleados por 6X0. Outra vez foi marcado um jogo de volta e em Recife de novo. O Bahia venceu fora de casa por 2X0.

A vitória sobre o Sport garantiu o Bahia nas semifinais e acabariam enfrentando o Vasco, campeão carioca de 1958 e já garantido nas semifinais conforme o regulamento, jutamente com o Santos, o campeão Paulista de 58. O jogo de ida foi vencido pelos baianos por 1X0 no Maracanã. Na volta, em Salvador, os vascaínos deram o troco, mostrando que tinham um grande time e que três deles haviam servido à Seleção Brasileira campeã de 58:Belinni, Vavá e Orlando Peçanha. O Vasco derrotou o Bahia por 2X1. Novamente foi marcado um jogo extra. A partida foi jogada na Fonte Nova e deu Bahia 1X0, surpreendendo a todos.

A final seria disputada contra o Santos com Pelé, Pepe, Mengálvio, Gilmar & cia. ou seja, só craque. Todos acreditavam numa vitória santista pela qualidade do time. O primeiro jogo foi marcado no Pacaembu e o Bahia derrotou por 3X2. A volta foi na Bahia e o Santos venceu por 2X0. O jogo extra acabou marcado para o dia 6 de março de 1960, no Maracanã. Para a euforia da torcida do tricolor, o Bahia surpreendeu e ganhou por 3X1 e conquistou a primeira edição da Taça Brasil, que na época era o campeonato brasileiro.

As manchetes da época noticiaram o Bahia como campeão brasileiro de 1959 e também como o representante do país da Taça Libertadores de 1960. O Bahia foi o primeiro clube do Nordeste a conquistar um torneio nacional. Mas alguns especialistas afirmam que a Taça Brasil na realidade é uma espécie de "pai" da atual Copa do Brasil, pois era um torneio jogado com partidas eliminatórias e apenas os campeões estaduais participavam. Mesmo com a CBF não considerando a Taça Brasil como Campeonato Brasileiro, a torcida baiana festeja esse título como o primeiro dos dois campeonatos brasileiros conquistados.


HINO DO BAHIA

Somos da turma tricolor

Somos do time campeão
Somos do povo o clamor
Ninguém nos vence em vibração
Vamos, avante esquadrão

Vamos, serás o vencedor!


Vamos conquistar mais um tento

Bahia! Bahia! Bahia!

Ouça esta voz é teu alento
Bahia! Bahia! Bahia!


Mais um, mais um, Bahia!
Mais um, mais um título de glórias
Mais um, mais um, Bahia!

É assim que se resume a tua história!

O Bahia Campeão da Taça Brasil de 1959

Em pé:Nadinho, Leone, Henrique, Flávio, Vicente e Beto

Agachados:Marito, Alencar, Leo, Bombeiro e Biriba

Técnico: Lula

HISPANIA APRESENTA O SEU CARRO

on Comments: (2)

A Hispania Racing Team, antiga Campos apresentou o seu carro para a temporada de 2010. Após muitos problemas financeiros e dúvidas se realmente vai estrear esse ano, finalmente o novo bólido saiu do papel.

O carro foi construído pela empresa espanhola Dallara e o motor será Cosworth os dois pilotos serão o brasileiro Bruno Senna e o indiano Karun Chandok, de 26 anos.

USF-1 CONFIRMA DESISTÊNCIA DA FÓRMULA 1

on Comments: (2)

O sonho americano de ter uma equipe do seu país terminou oficialmente essa semana. A USF-1, equipe sediada na cidade de Charlotte confirmou que irá desistir da disputa da temporada de 2010 da Fórmula 1 e irá tentar retornar em 2011.

As coisas com a escuderia não andavam bem há algum tempo. Faltando menos de duas semanas para a corrida de abertura, no Bahrein, os americanos ainda não apresentaram seu carro. Houve uma inspeção da FIA na fábrica da USF-1 e encontraram apenas um carro de papelão.Eles chegaram até a apresentar um piloto para a equipe: o argentino José Maria Lopez, que já oficializou seu desligamento ontem.

A história da USF-1 na Fórmula 1 é um tanto conturbada, sabendo que não tinham dinheiro suficiente para iniciar a temporada eles tentaram se fundir à equipe espanhola Campos, que também passa por problemas financeiros e é dúvida para estrear no Bahrein, eles tem como um dos pilotos o brasileiro Bruno Senna. A fusão acabou não sendo concretizada.

Uma nova equipe deve tomar o lugar da USF-1, trata-se da Stephan GP, uma equipe sérvia que já está no Bahrein com os equipamentos. Os carros devem se apresentar no Oriente Médio até o dia 12.

BANDA DO MÊS:THE RUNAWAYS

on Comments: (1)

As Runaways podem ser consideradas as pioneiras no rock feminino. Foi uma banda criada na California em 1974 por garotas na faixa dos 16 anos. A primeira formação era: Joan Jett (guitarra e vocal), Michael Steele (baixo e vocal), Sandy West (bateria), Cherrie Currie (vocal) e Peggy Foster (baixo).

Em 1975 o grupo passa por duas mudanças de integrantes: saíram as baixistas Michael Steele e Peggy Foster (Michael Steele anos mais tarde faria parte do grupo feminino The Bangles, que fez sucesso nos anos 80) e em seus lugares entraram Lita Ford, para guitarra e Jackie Foxx para o baixo.

Em 1976 elas assinaram contrato com a gravadora Mercury, onde gravaram seu álbum de estreia chamado The Runaways. Elas abriram shows para os grupos Cheap Trick, Ramones e Van Hallen. No mesmo ano a banda foi tocar no CGGB, em Nova Iorque, onde elas tocaram com Sex Pistols, Blondie, The Damned e Generation X.

Em 1977 as garotas conheceram a fama de fato. Foi gravado o segundo álbum, o Queens Of Noise, onde emplacaram a faixa-título do disco e Cherry Bomb. Começou uma grande turnê mundial para divulgar o que seria para muitos, a primeira banda formada apenas por mulheres. No Japão elas alcançaram o status de deusas, semelhante à beatlemania.

Em 1978 houve mais uma mudança na banda: saíram Jackie Foxx e Cherrie Curie e entrou Vicki Blue para o baixo. As Runaways estavam agora com apenas quatro integrantes. Na mesma época, a banda estava passando por problemas e o empresário estava se dedicando a outros projetos.

Em 1979, Vicki Blue deixou o grupo e entrou Laurie MacAlister. Mas em abril de 1979 a banda já estava anunciando a separação.

Joan Jett teve uma bem sucedida carreira solo nos anos 80 ela estourou nas paradas de sucesso com as músicas "I Love Rock'n'Roll" e "My Bad Reputation", ambas de 1981. Lita Ford acabou indo tocar heavy metal e teve reconhecimento por parte dos fãs e da imprensa musical. Cherrie Currie entrou em carreira solo e continua fazendo seus shows por Los Angeles. Michael Steele entrou para The Bangles em 1982, onde obteve sucesso mundial, em 2005 abandonou a carreira musical e se dedica à literatura e à pintura. Jackie Foxx se tornou advogada e Sandy West faleceu em 2006 vítima de câncer de medula.

Nesse mês de março será lançado nos cinemas dos EUA um filme contando a história das Runaways o elenco conta com Dakota Fanning e Kirsten Stewart.