ACABOU PRO BRIATORE

on


Saiu hoje o veredicto do julgamento da FIA, realizado na sede da entidade, em Paris, sobre o Caso Cingapuragate, a forçada batida de Nelsinho Piquet, piloto da Renault no GP de Cingapura de 2008.

Fabio Briatore, ex-diretor da Renault, que havia sido demitido na semana passada do cargo, recebeu a punição mais severa: o dirigente italiano foi punido com o banimento da Fórmula 1 e de qualquer outra categoria da FIA. Ele também não pode mais exercer a função de empresário de pilotos, ele era agente de Fernando Alonso, Mark Webber, Romain Gorsjean e Heikki Kovalainen. Estes pilotos correm o risco de não terem a superlicença renovada pela entidade.

A Renault foi punida com a suspensão de dois anos, mas poderá pagaqr multa e a punição só entrará em vigor caso a equipe francesa se envolva em outro caso semelhante. Nelsinho Piquet, que bateu o carro não sofreu punição alguma, pois ajudou nas investigações e denunciou a equipe. Fernando Alonso, vencedor do GP de Cingapura foi inocentado. Pat Symonds, outro dirigente da escuderia foi punido com uma suspensão de cinco anos sem trabalhar por categorias da FIA.

Embora Nelsinho não tenha sido punido, na minha opinião ele jogou a sua carreira no lixo. Acredito que nenhuma equipe em qualquer categoria filiada à FIA contrataria um piloto com tais antecedentes. Briatore foi punido merecidamente, mas existe algo de exagerado nessa punição, que é a não renovação de superlicenças para pilotos agenciados por ele. A Renault deveria ter sido punida com o banimento da Fórmula 1, a equipe está com uma imagem bastante arranhada dentro e fora do circo. Se eu fosse dirigente da equipe, eu mandava fechar qas portas e saía da categoria, pois o que aconteceu foi muito vergonhoso.

2 comentários:

_Vascao_ disse...

Falou e disse tudo brother, só que mesmo ajudando nas investigações Nelsinho merecia uma punição sim, pelo menos 2 anos fora das competições.
Abraço
Jeferson

AF STURT disse...

A formula 1 é uma vergonha em tudo...